Páginas

Vai ver ...

Vai ver porque nos conhecemos a tanto
achei cá+espaço pra dar tempo ao tempo
soube esperar distâncias pra entender os erros
puxei da paciência pra notar mudanças
Vai ver porque sabia tanto
da tristeza contida e nunca explicada
do esforço pra se abrir e dar o que não teve
do quanto foi difícil se achar ser gente
das perdas das derrotas do abandono infante
achei +compaixão pra não julgar tão cedo
Porque o amor é forte mais que só conceito
mesmo nas diferenças não nos afastamos
deixei passar palavras sendo que eram sombras
e não seu coração desajeitado e simples
Vai ver porque era meu pai
achei tanto em mim pra aceitar e amar
e descobri que assim podia amar a todos
e agradeci inteiro
por ter aprendido a me desafiar desprender e crescer
na generosa reflexão do teu espelho
acolher mais e julgar menos
é ficou só o amor declarado

a contemplar feliz entre nossos silêncios

a trama do afeto ~

Se abrir junto de alguém de quem nada se espera
nada de+além que seu olho sincero
e disso vir exato o que ali tão te preenche
e devolver simples completo o ser estar somente
presente um no outro feito 1só ambiente
e despedir sem reduzir descosturar o instante
a beleza que fica não tem autoria
e não repete nem espera se houver 1outro dia
despretensiosamente únicos é só o que há de certo
o que somos
quando seguimos abertos ~

a droga do conforto

essa dependência psicológica
criada em torno da obsessão pelo conforto
garante uma desconexão tão violenta
a ponto de a(morte)cer o discernimento
e não ter como óbvio que usar regularmente
artifícios como microondas comida congelada ou industrializada > falsa adulterada com a vitalidade completamente corrompida
obrigar o corpo a digerir carne com sua toxina hiperativada pelos hormônios e anti-bióticos (embutidos já vai pra categoria suicídio)
o o que igualmente se aplica ao leite e ao sofrimento que reproduzem sem querer parar sobre animais e humanos
a disneylândia de sedativos condimentados pra garantir a distração sensorial
ou ficar horas e horas sentados, travados, contraídos e hipnotizados pelas telas, dispositivos da neurose carente e suas emissões perturbadoras
ou mesmo "se aquietar" numa droga de relação mas que está estável e favorável e não tem nadamelhormesmo
Esperando pelo "estudo conclusivo" que justifique a abstinência da chupeta perdida
pois esse estudo não vai ser chamada do Fantástico
> vai vir pelo próprio corpo se a mente já nesse momento
se omite de emitir sua clareza e tomar atitudes que questionem e a favoreçam~ em seguida o desespero previsível diante da injustiça divina e da devoção pela santa industria farmacêutica
Sentir é fundamental~pensar é importante> com ação fica bem+ eficiente

a parte prática ~

é pela Prática
comprovar pra ti mesmo que 1mundo novo é possível
teoria não basta~argumento não transforma
discurso like botão de compareço não fazem sequer cócegas
é preciso provar pra ti mesmo a cada oportunidade
pra não desmerecer ainda mais a tua confiança
nem jogar no balaio da indiFerença palavras poderosas
como Amor Arte Tolerância Coragem Luta Acolhimento
é preciso dar Vida
antes que a morte se afirme

sejamos leves sem deixarmos de ser fortes 

greve de boca de rua

Greve
Greve de boca greve de beijo
Greve de sonho greve de caranguejo
Andando só pro passado não é meu progresso
As pessoas não querem as greves de luxo
Greve de asfalto a greve do susto
Greve de afeto e lamúrias do alto
O Trânsito o Trâmite a lava sobre a pirâmide
A greve de abuso a greve de aumento
Greve não ser escravo joguete jumento
Greve de apuro de merecimento
Greve sem pista sem aula sem cola
Os de bem gritam cadeia! pra quem fura o cartão ponto
É jogar no olho da rua sem lei nem reza nem desconto
Que as mulheres desengravidem e parem de ser tão mulheres falando
Engulam seus sapos e façam o serviço que nos caberia mas temos mais tantos
Greve de mosca greve de ervilha greve de rosca greve em família
Param as obras para seu Deus
para o sol lá no alto > calado sóbrio amplo e ateu
Pague o dizimo Sol! Quem te pôs aí em cima?
Por certo renega o que nossa lei sagrada ensina
Regra de morte regra de esconde
Regra de poucos fazendo o que bem entendem
Regra sem vida regra latrina regra violência a mordida vinda de cima
Greve de noite greve de humanos regra rompida pra dar luz aos sanos
Greve de força greve seria por anos  
Mas a história nos omite e a mentira corre as mentes
E as pessoas consumidas reproduzem leis dementes
Olha lá um comunista! Gritam velhas na bandeira
A política da farsa as revistas traiçoeiras
Quem compra e quem edita
Quem se deita e acredita
Greve a essa realidade forjada

Careta e covarde ~

a vago lume

Sou a vaga
o espaço na vela que apaga
o intervalo entre teus dedos
o que não é estrada
sou a pausa
entre os satélites o ar que não tem peso
entre teus lábios o suspiro que dissolve
ao teu contato
sou a desCasa
na porta o vão pela janela o vento aberto
o que procura quem tu és ao ver teu olho
o que despista
entre tuas asas sou a pressão que leva ao alto tuas crinas
sou a certeza de não ter onde termina
que não desperto
sou passagem > na tua vida e tantas outras
a correnteza entre as margens
e não aquele que fica
o vale aberto pela passagem da faca
no Sol a sombra que recolhe a luz ao colo

sou teu reflexo