Páginas

prece à sanidade ~~

prece pela sanidade
aspiro e sopro pelo céu sem limites
onde a ideia de fronteira de posse de superioridade não existe
para que o reflexo do que é maior nos tire dessa pequenice
que a doença de milhares não seja vista como um número
que a lágrima de uma criança nos pese uma tonelada
que o médico queira o alívio que o juiz queira a justiça
que o varredor tenha o mesmo respeito dedicado ao doutor
e não mais e nem menos
que saber que alguém no mundo passa fome
que as mulheres são caladas que a educação é um jogo
 nos faça sentir profunda vergonha
e o regozijo com a desgraça alheia não caiba em nossos corações
mesmo  o de nosso adversários 
que o poder seja tido por grandeza e não pela força de quem mais trama
que o que é de todos seja distribuído e não embolsado debaixo de uma cama
que mérito seja uma qualidade derivada da bondade e não do privilégio
que os falsos profetas lotados de ódio não encontrem as formas de dar cabo aos seus planos
que a hostes de gente sem rumo escapem das mãos dos manipuladores
e que o caminho espiritual pare de ser manchado por gente maldosa
e os velhos recebam carinho cuidado respeito atenção e amores
que a desigualdade tão triste que é como um tsunami nessa humanidade
se dissolva no encontro sincero do amor natural com nossa generosidade
que os votos não sejam discursos
que os "nossos" sejam todos que vivem
que as pessoas valham infinitamente mais que os prédios
que as instituições que os títulos que o dinheiro
que saibamos crescer e viver para quando morrermos sermos + que só cinzas
que a dignidade nos resgate e a obsessão pelo consumo nos abandone
que a ternura pelo mundo supere a embriaguez da felicidade egoista
e nos faça outra vez sermos simplesmente
maravilhosamente humanos
antes que esse planeta se transforme
pra dar lugar à próxima temporada de miragens ~~



2018 e A Força ~~

numa leitura simples e bem básica se pode somar os numerais do ano e bater na carta essencial que o representa
nada por aqui se reduz a uma única referência mas pra largada pode ser um bom exercício
se 2017 teve o tom da Roda da Fortuna > uma potencialidade que depende de quem a gire ou - se é deixada à deriva - vai de acordo com o vento e a direção se perde e pode ainda ser dominada por qualquer horda de idiotas que se adiante. Vimos no que deu.
2018 somado dá no 11 da Força > a evolução maturada da criatividade agora internalizada . Criação e compromisso consigo, com seu mundo, com o valor de cada gesto, palavra, atitude mental. O não desperdício.
O encontro da medida interna que nem deixe a amarra da vela solta nesse mar revolto nem estrangule por excesso de tensão. A maturidade vinda de dentro. Essa que nem idade nem título nem currículo identificam.
 Responsabilidade pela própria liberdade acho uma boa legenda.
Artes internas > taichi, Yoga, meditação, aikidô, dança consciente. Saiba a origem do conhecimento inclusive do seu professor. Corpo e consciência conectados em uma só rede. Qualidade de entrega, qualidade de absorção. Comunicar com clareza e não pressupor entendimentos. Interpretação com senso tá rara no mercado dos ouvidos. Domínio do próprio reino.
Consciência das consequências pra que o apaixonamento mova a caldeira que tiver significado. Menos ao acaso. O leão da imagem é nossa natureza que pede uma dança que a inclua e não a negue. Negação só faz gente doente e neurótica.
 Olhar com olho da coragem mesmo que venha um arrepio na espinha. O arrepio valoriza a escolha. Coragem e arte.
 Amor em tudo. Façamos o brinde ao mundo que faremos e assumimos > emaho!

a margem dos desencontros ~

a margem dos desencontros
os corpos foram os desejos deram jeito
argumentos pra quem não se vê sujeito
rios de corredeiras fortes largo rio
galhos soltos
nossos tempos e saber qual a chegada
calculamos sem saber da tabuada
inventamos um jeito de resolver
foi bonito
mas e agora que não temos o infinito
e estas trilhas vão estreitas em nossos braços
somos tudo como mover só pedaços
como ir sem ver a altura por cair?
e agora que o futuro deu um nó no que era fogo
e ninguém aqui quer ter só mais um jogo
se avançamos qual o ponto de partir?
talvez nós talvez sós talvez sim achemos o ponto
do mover saltar além do desencontro
da quietude nos saber sem concluir ~


receita de natal sem passas


especialmente no natal
quando vem tanta projeção da infância à tona
se te deparar com aquele que te desconforta
procura não disparar o automático da irritação mas relaxa
e repara que o limite não é nunca uma escolha
e escolhe tu girar a roda do tempo a favor da harmonia do ambiente
e reconhece no outro a criança ferida que há em ti
e só vai ser curada quando aceita
e reintegrada
talvez sobre até tempo pra brincarem juntos
antes de +esse instante se dissolver ~


cora gem ~

é madrugada e ando um tempo até achar taxi
encontro um cara jovem com desânimo calado cansado
puxo algum assunto pra ver se mudamos de estação
ele conta que dirige a 8 anos e tá brabo o negócio > perdeu perto de 60% do que era seu ganho regular e só piora
vamos conversando e pergunta o que faço
Digo que sou músico e ele acorda >
fala entusiasmado do Clube do Choro que não perde
e de que ama é tocar cavaquinho, sabe ler partitura
vou chegando em casa mas dá tempo de dizer que ele é tão músico quanto eu e que precisa ir ~aos poucos~fazendo a transição pra assumir o que ama
Saio e já é outro carro. Um baita sorriso de alegria certamente vindo de uma faísca de confiança que andava esquecida
Que a fogueira suba <3 ~

sobre o tempo ~~


o tempo? O tempo não vai nos levar a lugar nenhum
o tempo não se move
fica só abrindo as pistas com suas miragens infinitas
pra que nós ~os passageiros e nossas escolhas~
tomemos rumo
pra cima ou pra baixo
agarrando e afastando
até nos tornarmos conscientes
inconFundidos
inseparáveis


da gratidão ~

já que tá na pauta a palavra
melhor expandir
e incluir aí todos estes que nos trazem à tona
as emoções menos nobres que carregamos com a gente
que sem um agente pra nos deixar furiosos rancorosos
invejosos ou lamentosos
não apareceriam tãoo claramente no nosso retrovisor
e talvez pudessem ser tidas como vencidas e superadas>
e temos muito por treinar
a vida ideal não nos liberta
gratidão a quem nos provoca <3
pela legenda esta ilustra é de Jimmy Liao ~

a lembrança das ondas ~~


a primeira onda me fez lembrar a quanto muito tempo
a segunda espalha o que sou respingo visões sentimentos
 a terceira bate abre de umasóvez a porta do meu peito
a seguinte lava a antiga insistência em bolhar pensamentos
as que vem seguidas lembram outros dias tantas outras vidas
e esqueço nomes desfaço saudades no salgar dos olhos
e me sinto todo mergulhado em força fluido em movimento
arrepio do nada ouço corpo adentro seu ensinamento
já silencioso faço uma promessa sem usar palavras
de voltar sem pressa mas não demorar tanto pra voltar a ela
render homenagem receber a benção de onde renascemos
direto na fonte abraço nossa mãe me torno um com ela
posso ir adiante ~ ampliado e calmo como fomos antes
sem esquecimentos

o rito da simplicidade ~


gerar gestos no dia como se fosse um rito
foco no espaço tempo no sopro
arte no traço brilho no olho
e outro dia passa mas não é só outro
tantas novas vidas e hoje é só o começo
porque nada dura
que esse dia flua ~





o Ser Perceptivo ~


a gente tão ocupado
em repetir o já mastigado
na afirmação infinita do gosto não gosto
quero não quero interessa nem vejo
que deixa passar o grande barato
o milagre gratuito e incessante
que é o simples fato de sermos Seres Perceptivos
~a percepção por si só é a loucura fantástica
inexplicável inexaurível sem limite
> ver ouvir captar sentir <
mas em sintonias comuns
ela se torna só outra trivialidade
pra servir de suporte às nossas distrações sem vida
à essa confusão tão antiga
da auto afirmação confinada
e nos perdemos a troco de nada ~


miragem~


se saber sendo passagem
um barco leve na miragem
o avesso da paisagem
suspiro de uma borboleta
vendo vir outra tempestade
aceitar ~expandir~despertencer


Samsara ~


Samsara
é como os indianos do passado
nomearam esse mundo cruel e careta
carente egoísta e indiFerente
:Chinelão ~

deixa vir ~

as vezes
a razão diz mandar no coração
mas é só consolo
e dói mais pra quem finge não ver
enquanto engole o próprio choro ~
deixa vir


Fogueira de Natal

 Há um tempo fui ao Rio  convidado pelo Dado pra compormos juntos um trabalho novo. Ele ainda não tinha claro sobre o que gostaria de cantar mas nas primeiras conversas ficou evidente que precisava resgatar e fechar um ciclo tbm em relação a Legião. Entre várias histórias que contou essa do Renato ~ que quando teve negado seu pedido de um violão pra animar a festa da melancólica ala dos dependentes ~ literalmente tacou fogo no prédio. O natal foi fogo...
No que me mostrou essa primeira melodia a letra saltou junto. É assim quando a sintonia é boa. Depois dessa fizemos mais 7 em 3 dias. Fora uma que era instrumental todas estão no Exit, seu disco novo.





FOGUEIRA DE NATAL 
(Dado Villa-Lobos | Nenung)

Revoada que desfia pelo ar
Toda a noite amanheceu no teu olhar
Já mudamos o destino pode crer
O impossível é flexível sempre foi

O Natal foi fogo
O fogo eu que comecei
Quem sabe o ano novo
Me devolva o que eu sonhei

Fomos tribo pela selva atrás de amor
A aventura de viver sem calcular
Nos perdemos cada um achando o seu
Trilho novo pra se achar...

O fogo eu que comecei
Quem sabe o ano novo
Me devolva o que eu sonhei

O fogo eu que comecei
Quem sabe o ano novo
Me devolva o que eu queimei

A fogueira e nós saltando ao redor
Que a tristeza vire cinza e calor
Revoada que desfia pelo ar
Toda a noite amanheceu...



+ amor & humor ~


+amor & humor pfavor
até porque essa vida não vai mesmo "dar certo"
se a gente não realizar pra valer
isso que viemos pra Ser
sem se levar tão a sério ~

sobre aceitação e conformidade

uma coisa é aceitar o que está aqui e agora
da forma como se apresenta e é percebido
bem outra é aceitar cegaMente as normas e padrões decretados
por humanos parciais e limitados
regras baseadas no passado
estas devem ser revistas e questionadas
criteriosamente ~


nós, os passageiros ~

para aqueles que atingem
a visão de 1 monarca universal
~o menor e o maior simultaneamente realizados~
vivos e mortos são todos iguais
passageiros em trânsito
errantes em busca de algo mais
potência atemporal a ser reconhecida e manifestada
dentro do tempo
raros únicos e ...passageiros
lembra de quem partiu > sabendo que logo partiremos
e o valor está nas escolhas que fazemos
antes que a morte nos separe
tbm de nós mesmos ~


amanhã, amanheça ~

se por hoje chega disso deixa a noite te tomar
deixa a mente jejuar
deixa que o tempo te esqueça
:amanhã amanheça ~

o bom proveito

tua disposição interna
determina o passo
e a direção do teu dia
e não se desperdiça uma escolha> quando ela existe
bom proveito! 




o anzol ~

Plin!
Brilhou a isca
o peixe mordeu
e aquele desejo inadiável
(impensável dispensar)
virou o gancho que o prendeu

o som e o eco ~


o som
~esse que te ofende
esse do qual te defende e dispara
 tua sede de vingança
esse que te elogia e eleva
te acaricia inebria
na certeza fugás de ser tanta importância
esse som é um eco no vale
o sonho oco de um lobo louco
ecoando ao vento
evadindo luz no ar ~
deixa que se venha
deixa que se vá >

sobre minha armadura

vestindo minha armadura
eu não me ponho no lugar de ninguém
os outros ocupam meu espaço
se não me atravessam: serei complacente e indiferente
mas ah > se se meterem no Meu caminho
despejo neles toda frustração contida
a anos nesse ser desconectado de si mesmo
que agora está plenamente justificável
~ que triste que triste ver entre os andantes
a estupidez que ainda se acha importante

o som e o silêncio~

o som ~e até mesmo a palavra~
quando anteriores ao verniz do artifício
> a construção programada o interesse o vício <
preservam sua qualidade de silêncio
o desenho no espaço da expressão sem começo
a arte essencial se maniFestando
nos fazendo simples e vibrantes
instrumentos ~

a tempestade

no mínimo mítico
ter a cidade surda a si mesma
cercada de explosões ribombando seus ouvidos sentidos
noite e dia dias a fio
tempestades puxando nossas vendas
asfaltos altos submersos
avenidas correndo da chuva ruas se virando em rios
tantos olhos fechados uns aos outros
bocas cheias gritando por não poderem mais se ouvir
a agressão da omissão vai calada rangendo
dentes frágeis batendo
os prenúncios de um fim
a água fria no corpo
a luz que apaga na noite
o ônibus não parou
o bêbado que só chora
e o medo que se demora a ir embora de ti
os dirigentes soberbos seus rabos presos sobrando
os fantasmas assombrando a escravidão por contrato
quem sabe a impermanência
estourando céus e bueiros
nos acordem pros fatos
de que somos passageiros
não vale mais chegar primeiro
pois vamos todos no mesmo barco
a rumar sem piedade
pra beira alta inevitável do infinito
onde argumentos egos e gritos
não fazem o menor sentido ...

coragem é um escolha


é uma opção ~alguns acreditam que caíram aqui pra apedrejar e destruir
outros pra acolher recriar
juntos fazer o que tem vida ressurgir
alguns pra se agarrarem ao passado como se fosse o fim
outros pra respirarem cada bocado do presente
como sendo só o começo
alguns vem encolher a vida e tornar seu mundo restrito
acima e abaixo apontando inimigos
outros pra ampliarem as vistas
pra serem eles abrigos
vendo só beleza onde há variedade
e a esses a Terra responde com clareza
porque ama a todos
mas se identifica mais com os que amam abertaMente
e mesmo que vivendo este mesmo cenário
partilhando de algum medo
decidam por ser corajosos
e realizarem seus segredos



nostalgia do futuro


as vezes
nosso apego ao passado nos deixa fixados
em padrões antigos que de forma alguma nos representam hoje
a mágoa ao sermos advertidos
a ansiedade por sermos aceitos e incluídos
até mesmo em relação ao futuro podemos ser nostálgicos
projetando condições que pareciam satisfatórias a muito tempo
mas seria mais saudável e honesto
se fossem atualizadas
por que o futuro de ontem já não nos cabe

conecta no silêncio ~

conecta no silêncio
que é teu e de ninguém
e assim sendo nos lembra
da liberdade que temos
de não manter 1 correr constante
o motor sempre ligado
1 ruído ou 1 rosnado
pra provar star aqui
nos diluímos no instante
solúveis e sem solução
saudáveis por natureza
abertos pra dar e responder
sem desprender da essência ~

imagem> Lcy Campbell


paz clareza e paciência

Nenung faísca canções e toques ~

nesta sexta 20 hrs Nenung canta e troca faíscas sobre meditação, vida e criatividade em tempos exigentes > na escola de Yoga Yogashala, São Leopoldo~RS


a distância saudável


sem se distanciar com certa (ir)regularidade
da nossa auto-imagem
acabamos acreditando que essa
>que seria um truque
pra manter uma fachada reconhecível<
tem de fato duração~ peso~ importância
e viramos o cativeiro de nossa própria liberdade
distanciar e rir de si
é saudável
e indispensável


Nenung em "tapete Voador" mini tour ~

inventei de desatar o lacre e o calendário se encheu de música :)
coisa boa essa teia viva com vontade de arte & trocas ativas>

"Tapete Voador mini tour" rsrs:

23.agosto/quarta 19 hrs >Ocupação Lanceiros Negros~Porto Alegre

25.agosto/sexta 21 horas > com Flu & 4Nazzo no Carmelita ~Porto Alegre

8.setembro/sexta 20 horas > com Daniel Namkay em Garopaba~SC

15.setembro/sexta 20 horas > Yogashala/São Leopoldo~RS

23.setembro/sábado 16 horas > Ocupação Casa da Praça/Novo Hamburgo~RS

30.setembro/sábado 17.30 > Capim Limão/Sapiranga~RS

e em outubro e novembro voltando com Darma Lóvers e Projeto Dragão
~ bóra voar junto!


Nenung gravando #RafaelBraga

Nenung entrou em estúdio > com o parceiro de Dragão e Darmas Thiago Heinrich que além de multi-instrumentista é produtor musical. Ontem foi  dia de gravar a canção "#RafaelBraga" um meio blues/hiphop feito com uma sequência de copos e uma guitarra.
A Música é parte do disco "Incendeia tua Aldeia" a ser lançado em outubro, movido por financiamento Coletivo.
 Expressionante...

cat neds air :)

quando a gente relaxa ao centro
sem pressa de responder ou se confirmar no mundo
acha espaço e tempo pra se reinventar~
se permita respirar

dignidade é medicina




se o mundo institucional
corporativo e genérico
anda tomado pela mentira hipocrisia e corrupção
o meu não ~
dignidade é o fio
que determina a fronteira da tua mente
use >

outros ritmos ~



bonito saber que conexões de verdade
com empenho de energia e vontade
nos levam bem além
da fria tabela gráfica dos algoritmos ~

a qualidade que se esconde



não é a quantidade que se come ~
é a qualidade o que nos alimenta
não é o quanto de amor se declara da boca pra fora~
é a qualidade que vai além da palavra
não é a quantidade de feitos catalogados pela vida~
mas a qualidade da energia oferecida
não é a quantidade de ar aspirada~
mas a qualidade que te inspira e vem a ser soprada
resgata o valor anterior a tanto excesso e carência
investe na tua essência ~

larga o controle



atualiza teu compromisso
contigo
acha de novo teu ritmo
livre da marcha
esquece a palavra controle
e mastiga teu dia ~ sem pressa nem preguiça

a vida vibrante




o desafio de manter a vida vibrante e criativa
em meio a uma sociedade neurótica
reprimida e depressiva
~é nóis ;)


meu anjo agitado

meu anjo anda agitado e bem que lhe compreendo
tanta tempestade passada e agora ainda venta
é tanta energia jogada e tanta que não retorna
se presa nas arestas da mente que se prende na forma
suas asas doídas de arriscar voar mais alto
quando a regra ditada no jogo é ficar lá por baixo
quando a medida casta é não buscar sentido
quando sentir é chamado de falha e a vantagem vendida 1motivo
as leis e as suas gravidades entre palavras frouxas
a lei que dói mais e ecoa em quem não quer e nem sabe
esse fazer de conta
meu anjo se vai tonto confuso
curvas retas e rotas
vôos planos prazos já pré programados
termos e suas promessas longas vagas e chatas
e a gente morna que cobra e faz só dar a corda sem cor graça coragem gosto
e a água salgada da sede sem cessar nos vai pelo pescoço
meu anjo vai sã rebelada entre a lama e a fuligem
quer resgatar a sua história quer saber e rever suas origens
balançar inverdades na base ir romper rasgar outras miragens
e nada disso é conforto
abraço com asas juntas esse meu anjo exausto
(ouvi saber que amar desembaralha penas pesos tropeços medos mitos cansaço)
se o barulho de então atrapalha venha a nós o espaço o bendito silêncio
volver fora mirar nos olhos corpo força radiante o que nos é imenso
pois a recompensa de quem não se curva é a vitória certa
sobre a tristeza tímida o sonho acovardado a recompensa insípida
de quem não olha de frente o céu que se desnuda
e aberto ao infinito
o redescobre e aventura dentro

a dieta do sonho

se a bebida pra relaxar
ou o remédio pra dormir
passaram a ser parte constante do teu cardápio
é preciso incluir logo algum sonho novo na tua dieta
Favoreça tua alegria <3 ~