Antes Que a Morte Nos Supere

Ninguém jamais volta
nunca houve quem voltasse
É uma viagem só de ida e ventos fortes e saudades
sobre a jangada frágil de nossa esperança
O olho que pisca o Sol se Agiganta
e nem mesmo Ele jamais repete a Suadança
Mesmo que soe como ter sido
defronte ao dia amanhecido
É Outro em sopro e brasa 1 turbilhão só explodindo
por nada esperando do ser adiante
e enquanto estiver: joga luz no presente
e só
e essa criança que corre veloz pro quarto
: milhões de sinapses entre o riso e o pranto
Bilhões de faíscas seus infinitos Partos
mudando seu corpo seu toque uniVerso
ela não voltará ao ponto em que esteve antes
ninguém vai ninguém Parte
pois partida é só o que há por inteiro
Só nós que fixados colamos as peças
Os grãos pela praia
os nomes às avessas
e não percebemos que o barco não volta no rio que não torna
O Amor que tocamos e jamais será preso
e é isso assim Arde assim queima assim bem desse jeito
Livre solto bonito & Selvagem
1 suspiro 1 bom dia outro beijo
Sem fim nem retorno
que não ser completo & dissolver-se em vida
antes que a Morte nos supere

Concerto Pra3pessoas



Criei o “Concerto pra3pessoas” por 3 motivos:

1) quero compartilhar minhas canções novas sem depender de situações formais
2) gosto de receber pessoas pra trocar impressões e risadas
3) a gente precisa quebrar a corrente da formalidade e criar mais ambientes pra arte voar sem regra.

Em tempo: 3 é a lotação máxima que cabe no meu apê japonês com possibilidade de circulação.

Não é uma “apresentação”, mais uma troca entre pessoas, coincidentemente uma delas com o violão na mão e uma torneira aberta de criação.
Entre as canções as novas parcerias com o Frejat e Ronaldo Bastos além das novas do Projeto Dragão que vamos gravar ainda neste outono, um disco temático sobre o naufrágio de lama do país em que navegamos.
Chá de hortelã, erva-doce e capim cidreira.
Música a gosto.


>>>>>  Concerto Pra3pessoas  é uma experiência poética/musical idealizada a partir do projeto Descabimentos, O Avesso do Impossível - um crowdfunding ( http://catarse.me/nenung ) para viabilizar a publicação do primeiro livro de reflexões e poemas inéditos de Nenung.

Três pessoas é o que comporta a sala do apto de Nenung no centro de Porto Alegre. Neste nanoencontro cabe música, poesia, bate-papo & chá de hortelã. Não tem venda de ingressos e pra participar não precisa ser necessariamente um colaborador do crowdfunding.

Para cada Concerto (geralmente às quartas, pontualmente às 20hs) tem listinha, da lista se faz um sorteio dos 3 participantes (sorteio daqueles de escrever os nomes em papéis e colocar todos num copo pra sortear).  Os contemplados recebem por email o endereço. Aí é só subir até o 12 andar.

Quem tiver afim é só enviar um email pra descabimentos@gmail.com





.

Quando os passos já foram todos determinados 
>>>  o ritmo a forma e a distancia <<<, se chama marcha e não caminhada.
Caminhar é bem +bacana transformador e desafiador
mas se puder Dance









Descabimentos



E pronto: está no ar o crowdfunding pra publicação do meu primeiro livro: “desCabimentos: o avesso do impossível” > uma vontade que foi tomando forma pela pilha de muita gente.
Por isso – além de achar tri bonito - acredito tanto nesse jeito de somar nossas vontades e atitudes e realizar o que antes era tão dependente. Cada um dando seu sopro e fazemos uma corrente de ar quente pra levantar o balão.
Temos 6 semanas mas não dá pra esperar. O quanto antes pegarmos altura maior a chance de chegar na Terra.

Participa do jeito que puder, espalha pra quem achar que vale e vamos juntos.
São poesias e reflexões com o tom das que publico na web e nas canções que faço.

Pra inspirar a transgressão e a amorosidade nas atitudes que nos cabem. Ou descabem por serem maiores que nossos limites.
Deslimitemos juntos > Lovz!  >>>  CATARSE.ME/NENUNG





Livres e Atentos

Por estes tempos viciados
em mentir sugar e descartar
sejamos subversivos:
amando e incluindo a partir da nossa verdade
re-Conhecendo
Livres e atentos sem precisar de desCulpas
autorizações em 3 vias
acordos contratos ou compensações
sem depender dos limites regrados
pra expressar o que nos salta
Assim ninguém nos aprisiona
Não se pode manipular um Ser em aberto




Órbitas

O tempo pode ser vivido como 1 bonde correndo nos trilhos
medindo distâncias sem sair de 1 mesmo plano
Ou como onda que nasce toma forma e retorna sem se separar do Oceano
Temos infinitas órbitas em nós
maniFestemos



A Pergunta Urgente

Tava cantando essa canção "A pergunta urgente" que fiz a pouco tempo. Fala dos impasses que surgem dentro das relações mas que sabemos não querer perder.
Na hora que comecei a cantar me veio - sei lá porque, a imagem do Frejat interpretando, mas não o conhecia. Como tenho bons amigos entre essa galera dos anos 80 descolei o contato dele e mandei, sem expectativas.  No dia seguinte ele respondeu pedindo meu telefone pra conversarmos. Ficou tri entusiasmado com a ideia de eu ver na música algo de Odair José, um cara que ele admira muito,e falou ter adorado o show mais recente em que o Odair toca guitarra com uma banda de rock no apoio. Super tranquilo, sugeriu bem apropriadamente testarmos uma palavra diferente no refrão e fechamos. Legal sacar caras que mesmo tendo uma história gigante na música pop se mantém atentos e abertos. Mais uma parceria estabelecida, e rede de arte aberta é uma baita alegria...



Na foto, com Frejat e Maurício Chaise, meu parceiro de Projeto Dragão


O Anjo Que Fica

06 abril / 2016

Setembro de 2015 eu estava no Rio pro show de lançamento do Serenoato, disco de estreia de meu projeto Blues/Rock, o Projeto Dragão. Pra minha surpresa e alegria vieram vários amigos que amo por lá, alguns que confessando não tirarem o pé de casa a muito tempo. Entre estes o mestre Ronaldo Bastos aparece com um envelope que me entrega gentil como é e diz “essa será nossa primeira parceria”.

Ronaldo é um poeta completo que cria canções e versos que estão na vida de milhares de pessoas sem no entanto ser tão visível quanto seus intérpretes. Entre muitos tem parcerias e composições gravadas por Milton Nascimento, Elis Regina, Chico Buarque, Sarah Vaughan, Tom Jobim, Alceu Valença , Lô Borges, Beto Guedes, Erasmo, Lulu Santos, Gal e dezenas de outros. Co-criador do Clube da Esquina, assina clássicos definitivos como “Amor de Índio”, “Fé cega, faca amolada”, “O Sal da Terra”, “O Trem Azul”, “Sol de Primavera”, “Um certo alguém”com mais de 400 canções registradas e impressas na genética da música brasileira.

Daí dá pra saber que, no que voltei a minha casa no mato, junto ao templo budista no alto da Serra –meu canto criativo- me empenhei em dar forma pra sua poesia virar canção. Naturalmente em poucos minutos tínhamos “O Anjo que fica”. Enviei meu registro caseiro e ele adorou. A poucos dias me liga e diz “Nenung querido, acho importante que você grave essa nossa música”. Por todo contexto da canção e a preciosidade de seu surgimento meu parceiro de ideias e bandas, Thiago Heinrich, montou seu estúdio móvel em minha base do mato. Com pássaros, alguns cachorros e milhares de bichos da floresta como testemunhas. Leo Pereda, diretor artístico da gravadora Dubas veio especialmente para viver isso com a gente. Pra ficar tão feliz quanto a gente com o resultado.

"O Anjo Que Fica" é uma canção muito visual e lúdica, que embala encontros, acolhimentos e partidas ao som de Jimi Hendrix. Em breve em forma de som. Suave, inspirada e selvagem, como bem cabe a um Anjo.